Notícias

ASCOOB CONHECE EXPERIÊNCIA DO BANCO PALMAS

ASCOOB CONHECE EXPERIÊNCIA DO BANCO PALMAS

02 de Novembro de 2008 - 17:48:00h

Entre os dias 22 e 23 de outubro de 2008, uma equipe formada por dirigentes, agentes de crédito e educadores, ligados às Cooperativas de Crédito Rural filiadas a ASCOOB, conheceram de perto a experiência do Banco Palmas. O BANCO PALMAS é uma prática de SOCIOECONOMIA SOLIDÁRIA da Associação de Moradores do Conjunto Palmeira, um bairro popular, com 32 mil moradores, situado na periferia de Fortaleza-Ce. O Banco Palmas desenvolveu um sistema econômico comunitário que conta com uma linha de microcrédito alternativo (para produtores e consumidores), instrumentos de consumo local (cartão de crédito e moeda própria) e alternativas de comercialização (feiras e lojas solidárias), promovendo localmente geração de emprego e renda para os mais pobres. MOEDA SOCIAL Moeda Social Local Circulante, também chamada de circulante local, é uma moeda, complementar ao Real (Moeda Nacional- R$), criada pelo Banco Comunitário. O circulante local objetiva fazer com que o “dinheiro” circule na própria comunidade, ampliando o poder de comercialização local, aumentando a riqueza circulante na comunidade, gerando trabalho e renda. Desta forma a Moeda Social torna-se componente essencial nas estratégias dos bancos comunitários. Os créditos em “reais” podem ajudar no crescimento econômico do bairro ou município gerando novas riquezas. Mas são as moedas sociais que asseguram o desenvolvimento ao favorecer que essa riqueza gerada circule na própria comunidade. Características: 1. O circulante local tem lastro na moeda nacional, o Real (R$). Ou seja, para cada moeda emitida, existe no banco comunitário, um correspondente em Real; 2. As moedas são produzidas com componentes de segurança (papel moeda, marca d’água, código de barra, números serial) para evitar falsificação; 3. A circulação é livre no comércio local e, geralmente, quem compra com a moeda social recebe um desconto promovido pelos comerciantes e produtores para incentivar o uso da moeda no município/bairro; 4. Qualquer produtor/comerciante cadastrado no Banco Comunitario pode trocar moeda social por reais caso necessite fazer uma compra ou pagamento fora do município/bairro. 5. A exemplo do Banco Comunitário, o controle e as riquezas geradas pela moeda, ficam na comunidade. Acesso ao Circulante Local As formas de um produtor ou morador conseguir acesso à moeda social circulante local são: 1. Fazendo empréstimos em moeda social no Banco Comunitário. Sem juros. 2. Prestando serviço para alguém da comunidade que tenha o circulante local. 3. Trocando reais por circulante local, diretamente, na sede do Banco Comunitário. 4. Sendo menor de algum empreendimento produtivo, percebendo seus resultados 90% em moeda real e 10% em moeda social, mediante o acordo com todos. METODOLOGIA DE ATUAÇÃO DO BANCO PALMAS NO CONJUNTO PALMEIRAS Mapeamento da Produção e do consumo Local É o primeiro passo para criação da rede de economia solidária do Banco Palmas. Trata-se de um levantamento realizado sobre tudo que a população está consumindo e produzindo, incluindo os insumos utilizados na produção. São identificados os locais onde os produtores e consumidores estão realizando suas atividades. Balcão de empregos O Balcão de empregos é um espaço que atende a população encaminhando os trabalhadores desempregados para as empresas. A demanda de ofertas é localizada através de um computador interligado ao Sistema Nacional de Empregos-SINE. Incubadora feminina É um projeto de segurança alimentar direcionado a mulheres em situação de risco pessoal e social, moradoras no Conjunto Palmeira. A estratégia consiste em reintegrá-las ao circuito produtivo de forma a garantir-lhes cidadania e renda que assegure o acesso ao alimento. É um espaço na sede da Associação equipado com sala, cozinha, refeitório, banheiros e um galpão onde são realizadas oficinas, cursos profissionalizantes, ateliê de produção e um Laboratório de Agricultura Urbana. Projeto Fomento O fomento consiste em se “clonar” a moeda oficial em igual montante de moeda social, fazendo com que os recursos existentes na comunidade sejam multiplicados por dois. Compras Coletivas É uma estratégia que organiza famílias de vários bairros da Região Metropolitana de Fortaleza para juntas comprarem os produtos da sexta básica. Plano Local de Investimento Estratégico-PLIES Trata-se de um planejamento massivo, concentrado e rápido, que finaliza com uma carteira de projetos para o bairro Cartão de crédito Palmacard É um cartão de crédito criado pelo banco Palmas para estimular o comércio local, com funcionamento apenas no bairro O intercâmbio foi promovido pela a ASCOOB – Departamento de Microfinanças, com apoio do Ministério do Desenvolvimento Agrário, através da Secretaria de Desenvolvimento Territorial – SDT, onde o objetivo maior foi o de conhecer novas práticas de microfinanças, com maior atuação no microcrédito urbano.